A importância do ODS 14 e do Dia Mundial dos Oceanos

Você sabe o que é desenvolvimento sustentável?

O desenvolvimento sustentável é definido como o desenvolvimento que procura satisfazer as necessidades da geração atual, sem comprometer a capacidade das futuras gerações de satisfazerem as suas próprias necessidades.

E os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável foram criados para contribuir com metas claras para conseguirmos contribuir para uma sociedade mais equilibrada:

Os 193 países-membros das Nações Unidas adotaram oficialmente a nova agenda de desenvolvimento sustentável, intitulada “Transformando Nosso Mundo: A Agenda 2030 para o Desenvolvimento Sustentável”, na Cúpula de Desenvolvimento Sustentável, realizada na sede da ONU em Nova York, em setembro de 2015. Essa agenda contém 17 Objetivos e 169 metas.

O ODS 14, estabelecido pela Organização das Nações Unidas (ONU), tem como objetivo “Conservar e utilizar de forma sustentável os oceanos, mares e recursos marinhos para o desenvolvimento sustentável”. Este ODS destaca a importância da preservação dos oceanos e ecossistemas marinhos para o equilíbrio ecológico e para o bem-estar humano.

O Dia Mundial dos Oceanos, celebrado anualmente em 8 de junho, foi estabelecido pela ONU para aumentar a conscientização sobre a importância dos oceanos e para incentivar a conservação e uso sustentável desses recursos vitais. É uma oportunidade para refletir sobre os desafios enfrentados pelos oceanos e promover ações que contribuam para a sua proteção.

No contexto da educação ambiental corporativa, a conscientização sobre o ODS 14 e a celebração do Dia Mundial dos Oceanos podem desempenhar um papel fundamental. Aqui estão alguns pontos que podem ser abordados, com base em fontes de pesquisa sobre o assunto:

  1. Importância dos oceanos para a vida na Terra: Destaque a relevância dos oceanos para a biodiversidade, a regulação do clima, a produção de alimentos, o turismo e a economia global. Referencie estudos científicos que evidenciem a importância dos ecossistemas marinhos para a saúde do planeta e o bem-estar humano.
  2. Ameaças aos oceanos: Aborde os principais desafios que os oceanos enfrentam, como a poluição por plásticos, a pesca excessiva, as mudanças climáticas e a acidificação dos oceanos. Utilize fontes confiáveis, como relatórios da ONU, organizações ambientais e institutos de pesquisa, para embasar as informações sobre essas ameaças.
  3. Papel das empresas na proteção dos oceanos: Discuta a responsabilidade corporativa na preservação dos oceanos e como as empresas podem adotar práticas mais sustentáveis em suas operações. Aborde exemplos de empresas que implementaram iniciativas bem-sucedidas de conservação marinha e destaque os benefícios econômicos e de reputação que podem surgir dessas ações.
  4. Educação ambiental e engajamento dos funcionários: Explore como as empresas podem promover a educação ambiental e o engajamento dos funcionários em relação à proteção dos oceanos. Sugira ações como palestras, campanhas de conscientização, projetos de limpeza de praias e parcerias com organizações locais voltadas para a conservação marinha.
  5. Colaboração e parcerias: Destaque a importância da colaboração entre empresas, governos, organizações não governamentais e comunidades locais para enfrentar os desafios relacionados aos oceanos. Cite exemplos de parcerias bem-sucedidas entre setores público e privado na proteção dos ecossistemas marinhos.

Ao abordar a importância do ODS 14 e o Dia Mundial dos Oceanos na educação ambiental corporativa, é fundamental utilizar fontes confiáveis, como relatórios  da ONU (como o Relatório do ODS 14), publicações científicas e estudos de organizações especializadas em conservação marinha. Isso garantirá a credibilidade e embasamento das informações apresentadas, fortalecendo a conscientização e o engajamento das empresas na proteção dos oceanos.

Devido ao reconhecimento da importância dos oceanos e de sua influência na saúde e bem-estar dos seres humanos e de todas as formas de vida na terra, em 1961 foi criada a Comissão Oceanográfica Intergovernamental (COI). A COI é ligada à Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (UNESCO) que tem como objetivo promover a cooperação entre seus países membros no que diz respeito a estudos oceanográficos.

Por meio da coordenação de programas relacionados à pesquisa e da coordenação de sistemas de observação e monitoramento, a COI busca criar uma rede unificada de informações e troca de dados sobre os aspectos físicos, químicos e biológicos dos oceanos. Essas informações são importantes para ampliar o conhecimento sobre os mares e oceanos e para embasar ações para recursos e ambientes marinhos, principalmente em países em desenvolvimento.

O conceito de conservação faz referência a ações que visam regular os usos humanos da natureza, que agregam a manutenção dos ecossistemas, restauração (vide verbete próprio) e recuperação dos ambientes naturais, para que possam produzir benefícios às atuais e futuras gerações, garantindo a sobrevivência dos seres vivos em geral. Já o uso sustentável agrega ao conceito de conservação a exploração do ambiente de maneira a promover sua conservação a longo prazo (sustentabilidade ecológica) e que seja realizada de forma socialmente justa (sustentabilidade social) e economicamente viável (sustentabilidade econômica).

O conceito de conservação aplica-se aos recursos vivos e não-vivos dos oceanos e aos benefícios que eles trazem para a sociedade. Os primeiros compreendem a “biodiversidade marinha” (vide verbete próprio), especialmente os recursos pesqueiros, como peixes, crustáceos e mariscos, entre outros. Dentre os recursos não-vivos estão os depósitos minerais, óleo e gás. A conservação faz referência a um conjunto de ações para definir e planejar os diversos usos da água, por exemplo.

Conservar e usar sustentavelmente os oceanos, os mares e os recursos marinhos

O que o ser humano faz dos “ecossistemas marinhos” (vide verbete próprio) e de seus recursos, desde a instalação de infraestruturas às atividades extrativistas de pescado e recursos minerais, de modo a atender às necessidades das gerações presente e futuras.

Uma vez que a maior parte dos oceanos e seus recursos estão além da jurisdição de todos os países, ou seja, em águas internacionais, promover a conservação e uso sustentável dos mesmos implica em uma gestão complexa que depende de integração e cooperação entre diversos países.

A Academia Lixo Zero desempenha um papel importante no contexto da ODS 14, “Conservar e usar sustentavelmente os oceanos, os mares e os recursos marinhos para o desenvolvimento sustentável”. 

Ao capacitar consultores ambientais, gestores públicos, empresários, colaboradores, fornecedores e outros públicos de interesse para a gestão de resíduos Lixo Zero, a academia contribui indiretamente para a proteção dos oceanos e dos recursos marinhos. 

Ao promover a redução, reutilização e reciclagem de resíduos, os participantes dos cursos estarão adotando práticas sustentáveis que ajudam a prevenir a poluição marinha e a preservar os ecossistemas aquáticos. 

Além disso, a conscientização e a educação fornecidas pela Academia Lixo Zero podem incentivar a adoção de estratégias de gestão de resíduos mais responsáveis, diminuindo o impacto negativo nas águas oceânicas e promovendo um ambiente marinho saudável para as gerações futuras.

Fontes:

PNUD

ORGANIZAÇÃO DAS NAÇÕES UNIDAS – BRASIL [ONUBR]. Vida na Água. In: Documentos temáticos: Objetivos de Desenvolvimento Sustentável 1,2, 3, 5, 9, 14. Brasília: 2017. Disponível em: <https://nacoesunidas.org/wp-content/uploads/2017/06/Documento-Tem%C3%A1tico-ODS-14-Vida-na-Agua_12junho2017.pdf>. Acesso em: 31 mai. 2018.

Glossário de termos do Objetivo de Desenvolvimento Sustentável 14: Conservar e usar sustentavelmente os oceanos, os mares e os recursos marinhos para o desenvolvimento sustentável, ONU BR.

Gostou deste conteúdo? Compartilhe!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Posts Relacionados

Este curso é recomendado para profissionais da área ambiental, gestores públicos, educadores, ativistas ambientais e todos aqueles interessados ​​em se destacar no mercado sustentável. Se você está em busca de uma formação completa e reconhecida na área de gestão ambiental, o Curso Consultor Lixo Zero é ideal para você.

Um dos grandes desafios enfrentados diariamente por muitas empresas é a gestão de grandes volumes...

CAPAS BLOG

Na última Comissão de Meio Ambiente do Senado Federal, que aconteceu no dia 20 de...

CARBON Zeros capas blog - 7

A cidade de Florianópolis, famosa por suas praias de águas cristalinas e paisagens naturais preservadas,...

capa_blog_reduzido ACAD

A gestão de resíduos sólidos desempenha um papel fundamental na busca pela sustentabilidade empresarial, pois...

Versao_Menor

O ODS 11, que busca promover cidades sustentáveis e resilientes, destaca a importância da gestão...

Versao_Menor

Poluição plástica Não vamos reciclar a nossa saída da crise da poluição plástica: precisamos de...

Versao_Menor

Incêndio em Teresópolis: lixão está há 28 anos à espera de regulamentação Município aguarda reunião...

Versao_Menor

A ‘economia azul’ é um conceito emergente que incentiva a exploração sustentável, a inovação e...

PALESTRA
Economia Circular e Lixo Zero

A Economia Circular é outra temática muito importante que a Academia Lixo Zero aborda em seus treinamentos e palestras. Ela se baseia na ideia de que os recursos naturais são limitados e, por isso, é fundamental que sejam utilizados de forma mais eficiente e sustentável, evitando o desperdício e a geração excessiva de resíduos.

A Economia Circular propõe um modelo de produção e consumo que busca manter os materiais em uso pelo maior tempo possível, evitando que sejam descartados e transformando-os em novos produtos ou matérias-primas. Isso significa repensar a forma como os produtos são projetados, fabricados, utilizados e descartados, de forma a reduzir a geração de resíduos e a maximizar o valor dos recursos naturais.

A Academia Lixo Zero oferece essa palestra buscando apresentar os conceitos da Economia Circular, suas oportunidades e desafios, bem como exemplos práticos de empresas que estão adotando esse modelo de negócio. Nossa palestra aborda desde a gestão adequada dos resíduos no modelo lixo zero até a implementação de estratégias de economia circular em diferentes setores da economia.

PALESTRA
ESG, ODS e Lixo Zero

A temática ESG tem ganhado cada vez mais destaque no mundo corporativo, uma vez que as empresas têm percebido que seus resultados financeiros e sua reputação estão diretamente relacionados com seu desempenho ambiental, social e de governança.

Por isso, a Academia Lixo Zero busca apresentar conceitos e boas práticas relacionados à gestão ambiental, responsabilidade social e governança corporativa. Nosso objetivo nesta palestra é ajudar as empresas a compreenderem como esses temas se relacionam e como podem ser implementados em suas atividades cotidianas, para que possam gerar um impacto positivo na sociedade e no meio ambiente.

Além disso, abordamos também os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) da ONU, que representam um conjunto de metas globais que buscam erradicar a pobreza, proteger o planeta e promover a paz e a prosperidade para todos. Os ODS são uma referência importante para as empresas que desejam adotar práticas sustentáveis e contribuir para o desenvolvimento sustentável global.

PALESTRA
Resíduos, Lixo Zero e Certificação

A Gestão de Resíduos é uma preocupação crescente no mundo moderno, onde a sustentabilidade se tornou um aspecto crucial para a saúde do nosso planeta e o bem-estar das futuras gerações. Visando promover este conceito vital, a palestra “Resíduos, Lixo Zero e Certificação Lixo Zero” foi pensada para atender às necessidades das empresas e organizações que buscam compreender, mas também implementar práticas sustentáveis em sua gestão de resíduos.

O foco principal desta palestra é explorar os fundamentos da gestão de resíduos sob a ótica do Lixo Zero. Ela aborda uma variedade de estratégias eficazes para minimizar a geração de resíduos, destacando a importância da redução na fonte, reutilização e reciclagem. Estas práticas são essenciais não apenas para a redução do impacto ambiental, mas também para a promoção de um estilo de vida e de operações empresariais mais sustentáveis.

Um aspecto chave da palestra é a introdução à Certificação Lixo Zero. Esta seção detalha os critérios necessários para que uma organização seja reconhecida como Lixo Zero, além de discutir os benefícios significativos dessa certificação. Tais benefícios não se limitam apenas a melhorias ambientais, mas também incluem vantagens competitivas no mercado e a valorização da imagem corporativa.