O consumo de tabaco e seu impacto ambiental

No século XXI a preocupação com a sustentabilidade e com a saúde física e emocional é muito presente, se compararmos com as gerações mais antigas. O avanço da medicina e da tecnologia mostrou que o consumo de certos produtos é muito prejudicial não somente ao nosso corpo, mas ao meio ambiente também. É o caso do cigarro. Mesmo com restrições quanto ao consumo em ambientes fechados – hoje em dia parece surreal pensar que há alguns anos era permitido fumar em locais fechados, o veto às propagandas e o aviso dos riscos na parte de trás do maço, o consumo ainda é alto.

O uso de nicotina é um vício e várias causas levam ao aumento do consumo em determinadas situações. Um estudo realizado pela Fiocruz revelou um aumento de 34% no consumo de nicotina durante a pandemia. No Brasil, cerca de 157 mil pessoas morrem precocemente devido às doenças causadas pelo tabagismo. O consumo de nicotina resulta em vários tipos de câncer, doenças respiratórias e cardiovasculares, além de úlcera, osteoporose, catarata, impotência sexual no homem, infertilidade na mulher, menopausa precoce e complicações na gravidez. A fumaça do cigarro contém mais de 4.700 substâncias tóxicas, que são lançadas na atmosfera.

 

O meio ambiente também sofre

A produção do cigarro é prejudicial ao meio ambiente desde a produção até o descarte das bitucas.

Uso da terra para plantio: os produtores de tabaco preferem terras virgens e práticas agrícolas insustentáveis, ou seja, as áreas desmatadas não têm tempo para se recuperar. A indústria do tabaco é a responsável por 5% do desmatamento em todo o mundo e até 30% do desmatamento em países produtores de tabaco.

Madeira carbonizada: árvores também são cortadas para serem usadas como combustível para “curar” as folhas de tabaco e para fazer os fósforos usados ​​para acender cigarros. A produção de tabaco destrói, em média, 200.000 hectares de biomassa de madeira por ano, e essa perda de árvores contribui ainda mais para a erosão e a escassez de água.

Uso de agrotóxicos: o tabaco é uma das dez principais safras do mundo que usa fertilizantes e também depende de pesticidas tóxicos. Ambos podem poluir o meio ambiente. Um dos pesticidas utilizados pode causar danos aos pulmões e é prejudicial para peixes e outros animais.

As bitucas: pontas de cigarro são o item mais encontrado no lixo do planeta, com 4,5 trilhões delas jogadas no meio ambiente todos os anos. Como os filtros de cigarro são feitos de plástico e contêm produtos químicos tóxicos, eles contribuem tanto para a crise de poluição do plástico quanto para a liberação de arsênio, chumbo e etilfenol para os cursos d’água. Além de demorar mais de cinco anos para se decompor. Estima-se que pelo menos 25% dos incêndios rurais e urbanos são causados por pontas de cigarros.

 

Uma mãozinha para quem quer parar

Existem algumas técnicas que ajudam no processo:

  • Quando for fumar, escolha uma postura e local diferentes, evitando ficar relaxado e confortável;
  • Mude a sua rotina;
  • Substitua a vontade de fumar por outro hábito, por exemplo, beber água;
  • Atividade física ajuda a lidar com o estresse e ansiedade;
  • Insira novas atividades que ocupem a mente no momento que iria fumar;
  • Crie um cronograma de redução de cigarros/dia.

 

Tabagismo é vício. Procure ajuda profissional.

O combate ao fumo não é apenas importante para o fumante, como essencial para toda a sociedade e para a saúde do meio ambiente e do planeta.

 

Fontes: Tree Hugger | Inca | IBCC | IMIP

Redação: Pensamento Verde

Gostou deste conteúdo? Compartilhe!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Posts Relacionados

Este curso é recomendado para profissionais da área ambiental, gestores públicos, educadores, ativistas ambientais e todos aqueles interessados ​​em se destacar no mercado sustentável. Se você está em busca de uma formação completa e reconhecida na área de gestão ambiental, o Curso Consultor Lixo Zero é ideal para você.

Um dos grandes desafios enfrentados diariamente por muitas empresas é a gestão de grandes volumes...

CAPAS BLOG

Na última Comissão de Meio Ambiente do Senado Federal, que aconteceu no dia 20 de...

CARBON Zeros capas blog - 7

A cidade de Florianópolis, famosa por suas praias de águas cristalinas e paisagens naturais preservadas,...

capa_blog_reduzido ACAD

A gestão de resíduos sólidos desempenha um papel fundamental na busca pela sustentabilidade empresarial, pois...

Versao_Menor

O ODS 11, que busca promover cidades sustentáveis e resilientes, destaca a importância da gestão...

Versao_Menor

Poluição plástica Não vamos reciclar a nossa saída da crise da poluição plástica: precisamos de...

Versao_Menor

Incêndio em Teresópolis: lixão está há 28 anos à espera de regulamentação Município aguarda reunião...

Versao_Menor

A ‘economia azul’ é um conceito emergente que incentiva a exploração sustentável, a inovação e...

PALESTRA
Economia Circular e Lixo Zero

A Economia Circular é outra temática muito importante que a Academia Lixo Zero aborda em seus treinamentos e palestras. Ela se baseia na ideia de que os recursos naturais são limitados e, por isso, é fundamental que sejam utilizados de forma mais eficiente e sustentável, evitando o desperdício e a geração excessiva de resíduos.

A Economia Circular propõe um modelo de produção e consumo que busca manter os materiais em uso pelo maior tempo possível, evitando que sejam descartados e transformando-os em novos produtos ou matérias-primas. Isso significa repensar a forma como os produtos são projetados, fabricados, utilizados e descartados, de forma a reduzir a geração de resíduos e a maximizar o valor dos recursos naturais.

A Academia Lixo Zero oferece essa palestra buscando apresentar os conceitos da Economia Circular, suas oportunidades e desafios, bem como exemplos práticos de empresas que estão adotando esse modelo de negócio. Nossa palestra aborda desde a gestão adequada dos resíduos no modelo lixo zero até a implementação de estratégias de economia circular em diferentes setores da economia.

PALESTRA
ESG, ODS e Lixo Zero

A temática ESG tem ganhado cada vez mais destaque no mundo corporativo, uma vez que as empresas têm percebido que seus resultados financeiros e sua reputação estão diretamente relacionados com seu desempenho ambiental, social e de governança.

Por isso, a Academia Lixo Zero busca apresentar conceitos e boas práticas relacionados à gestão ambiental, responsabilidade social e governança corporativa. Nosso objetivo nesta palestra é ajudar as empresas a compreenderem como esses temas se relacionam e como podem ser implementados em suas atividades cotidianas, para que possam gerar um impacto positivo na sociedade e no meio ambiente.

Além disso, abordamos também os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) da ONU, que representam um conjunto de metas globais que buscam erradicar a pobreza, proteger o planeta e promover a paz e a prosperidade para todos. Os ODS são uma referência importante para as empresas que desejam adotar práticas sustentáveis e contribuir para o desenvolvimento sustentável global.

PALESTRA
Resíduos, Lixo Zero e Certificação

A Gestão de Resíduos é uma preocupação crescente no mundo moderno, onde a sustentabilidade se tornou um aspecto crucial para a saúde do nosso planeta e o bem-estar das futuras gerações. Visando promover este conceito vital, a palestra “Resíduos, Lixo Zero e Certificação Lixo Zero” foi pensada para atender às necessidades das empresas e organizações que buscam compreender, mas também implementar práticas sustentáveis em sua gestão de resíduos.

O foco principal desta palestra é explorar os fundamentos da gestão de resíduos sob a ótica do Lixo Zero. Ela aborda uma variedade de estratégias eficazes para minimizar a geração de resíduos, destacando a importância da redução na fonte, reutilização e reciclagem. Estas práticas são essenciais não apenas para a redução do impacto ambiental, mas também para a promoção de um estilo de vida e de operações empresariais mais sustentáveis.

Um aspecto chave da palestra é a introdução à Certificação Lixo Zero. Esta seção detalha os critérios necessários para que uma organização seja reconhecida como Lixo Zero, além de discutir os benefícios significativos dessa certificação. Tais benefícios não se limitam apenas a melhorias ambientais, mas também incluem vantagens competitivas no mercado e a valorização da imagem corporativa.